domingo, 31 de julho de 2011

Torres Del Paine


Parque Nacional Torres Del Paine
 
             Um dos parques nacionais mais selvagens da América do Sul está localizado na Patagônia Chilena, o Parque Nacional Torres Del Paine. É um parque extremamente organizado. Inaugurado em 1959, o Parque Nacional Torres Del Paine possui 250.000 hectares de área e em 1978 foi declarado Reserva da Biosfera pela Unesco.
 
              Em meio à planície, surge um imenso maciço com picos de até 3.000 metros de altitude. Formado por um conjunto de montanhas distintas, sempre cobertas pela neve, o maciço Paine abriga lagos incrivelmente azuis, rios, cachoeiras e cascatas, glaciares enormes, florestas impenetráveis e ainda espécies raras de plantas e animais como guanacos, condores e pumas. O nome Paine quer dizer "azul claro", devido aos tons de azul do gelo no topo das torres e foi dado pelos índios Mapuches.

Torres Del Paine
 
              Torres Del Paine, a capital de trekking chilena, é considerado um dos melhores lugares do mundo para trekking de alto desempenho. Existem vários circuitos através dos 250 km de trilhas demarcadas, que chegam a quase todos os pontos mais incríveis do parque, como o lago glacial na base das Torres del Paine, o glaciar e o lago Grey e o lago Pehoe, de onde pode-se chegar perto do fabuloso Cuernos del Paine. No verão, novembro a março, quando as temperaturas são mais elevadas, o parque lota, é a época das ventanias onde a velocidade do vento pode chegar a 150 km/h, podendo facilmente derrubar qualquer caminhante pego de surpresa por uma rajada.



Acampamento Paine Grande. Ao fundo Lago Pehoe.
Ladeado pelos irmão Cristian e Andrea Vergara.

              Ao me aproximar do parque, guiando meu carro, avistei uma placa onde estava escrito: "Torres Del Paine, uma paisagem pintada por Deus". Em minha passagem por aquelas bandas caminhei pelas trilhas sob o sol, a chuva e a neve, entre pessoas de diversos lugares do planeta. Fiz amizade com um grupo de chilenos, os irmãos Cristian e Andrea Vergara, Julio Mansilla e Juan Taruman, com o qual caminhei e montei acampamento por vários dias. Nos acampamentos, nas bases das montanhas, a sinfonia noturna era o estrondo dos blocos de gelo se desprendendo dos picos gelados e o som das conversas animadas, às vezes banhadas a vinho, que podiam ser ouvidas nos mais diversos idiomas. Água para beber ali existia em abundância que escorria do gelo das montanhas. Existem passeios de barcos, pelos lagos, que chegam próximos a glaciares, mas as trilhas de Torres Del Paine não são para turistas comuns, são para aqueles que se dispõe a enfrentar um lugar selvagem, no entanto, esplêndido.
 
Alexandre Lins


3 comentários:

Expedição Andando por aí... disse...

Foi um dos trekkings mais lindos que já fiz na minha vida...

Verônica disse...

Olá,

Acredito que a realização do esporte com a união dessas belas paisagem sejam uma forma muito boa para se relaxar, bem legal o local que vocês escolheram para a prática do Trekking, deve ser uma experiência fantástica.

Abraços,
Verônica
www.falaturista.com.br/destino/hotel-curitiba

Danilo Hadek disse...

É muito louco este tour!


Roteiros viagem no Peru